Os argentinos vão adorar

Ninguém tinha coragem de falar a respeito, mas todo mundo andava meio preocupado com a possibilidade do Brasil não dar conta de construir tudo o que precisava para a Copa do Mundo, que o país não tinha condições técnicas para tocar tantas obras juntas, nem para reformar os aeroportos, nem para aumentar os hotéis, e que as próprias Olimpíadas no Rio de Janeiro iam acabar se inviabilizando pela violência da cidade, pelos traficantes, sequestros, balas perdidas e tudo o mais.

Tudo bem. Eu não sou nenhum otimista desinformado que acha que nossa população é competente, alegre e faceira, como tenta nos convencer o Fantástico todos os domingos, mas também não sou pessimista a ponto de achar que o Brasil não ia conseguir realizar os dois eventos. Nós temos sim ótimos profissionais em praticamente todas as áreas, e a gente ia acabar dando um jeito de não passar por esse vexame internacional, de uma maneira ou de outra.

Mas, agora, com os últimos acontecimentos, não vou mentir para você que eu não estou realmente ficando um pouco preocupado.

Os cartolas aqui do Brasil até que começaram muito bem, peitando a FIFA para brigar pelo direito constitucional dos estudantes e idosos de pagarem meia-entrada nos jogos da Copa. Afinal, quem a FIFA acha que é para passar por cima da nossa Constituição? Depois, com o começo da construção dos estádios, mostrou-se uma irrepreensível e, porque não, inesperada competência de nossos engenheiros e operários, e algumas das obras já estão, inclusive, bastante adiantadas em relação a seus cronogramas. Tudo ia dando tão certo que fez a gente até se esquecer, por alguns momentos, do mais antigo, intrincado e conhecido problema brasileiro: a boa e velha corrupção.

Não demorou muito para começarem as denúncias. Primeiro, as acusações de lavagem de dinheiro, contratos irregulares e suposto pagamento de propina envolvendo o presidente da CBF, Ricardo Teixeira. Depois, aquele rolo todo do Itaquerão, o novo e ainda em construção estádio do Corinthians, escolhido sabe-se lá como para sediar a abertura da Copa 2014, deixando para trás estádios históricos (e já construídos) como o Morumbi e o Maracanã. E agora, chegando ao topo, com as denúncias de corrupção contra o próprio Ministro do Esporte do Brasil, Orlando Silva.

Sei lá. Dá até um arrepio na espinha só de imaginar que a FIFA e o Comitê Olímpico possam acabar desistindo de realizar os dois maiores eventos esportivos mundiais por aqui.

Já imaginou o tanto que os argentinos iam gozar da nossa cara?

There are no comments on this post.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: