Pensão

Agora virou moda. Todo mundo quer pensão.

Como se já não bastassem aposentadorias de ex-prefeitos e ex-governadores, como as do senador eleito Eduardo Braga, que já recebe aposentadoria como ex- governador e como ex-deputado e agora, daqui a alguns anos, talvez também receba como senador.

Ou como acontece lá em Santa Catarina, onde cinco ex-governadores recebem aposentadoria de R$ 22 mil, entre eles um tal de Leonel Pavan, que governou o estado por apenas nove meses. Para você ver só uma coisa, nem ex-presidente brasileiro ganha uma bolada dessa sem fazer nada.

E isso sem contar os jornalistas, como os cartunistas Jaguar e Ziraldo, que recebem uma pensão mensal permanente e contínua por terem sido alvo de perseguição política na época da ditadura.

Pois agora, duas tetranetas de Tiradentes também estão pedindo pensão. É isso mesmo que você leu. Mais de 200 anos após a morte de Tiradentes, duas tetranetas do mártir da Inconfidência pretendem reivindicar uma pensão especial do governo que, aliás, uma irmã delas já recebe, graças a uma lei sancionada em 1996 pelo Fernando Henrique Cardoso.

Quer dizer, não vai demorar muito para começar a aparecer filho, neto, bisneto, trineto, tetraneto, pentaneto, hexaneto, septaneto, octaneto e… e… e daí por diante, de tudo o que é figura histórica que mereça aí uma homenagem. Como é que vai ficar se as tetranetas do Tiradentes ganharem essa pensão, e os hexanetos do Pedro Álvares Cabral não? Afinal, sem o velho Pedro Álvares, ainda estaríamos atirando flechas por aí, oras, e não seríamos esse paísão desenvolvido que somos hoje.

Eu mesmo ando pensando em entrar com uma ação judicial pedindo pensão pelo meu parentesco direto com o mais importante homem que o planeta Terra já teve: Adão. Sabe o Adão, né, da Eva e coisa e tal? Pois então. Eu sou um parente direto dele. Distante, é claro, mas parente. E o Adão não foi, por um acaso, vítima de um despejo incondicional apenas por ter opiniões comportamentais diferentes do governante da época? E essa perseguição ideológica não causou um absoluto colapso em todas as finanças da família, a ponto de forçar o coitado do meu antepassado a trabalhar para o resto da vida para sustentar sua esposa e filhos? Pois então. Eu também quero pensão.

E não precisa ser muito não. Apesar de eu ter perdido o Paraíso, e ser amaldiçoado a ganhar o pão de cada dia com o suor do meu próprio rosto, qualquer milinho por mês aí já tá valendo.

There are no comments on this post.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: