O Espírito do Natal Passado

Dezembro vai chegando, e as pessoas começam a desacelerar. Não tem jeito. Em todo lugar que a gente vai, as pessoas pensam duas vezes antes de tomar qualquer atitude que possa resultar num trabalho inesperado, num problema de última hora. Ou qualquer coisa parecida.

– O senhor está me dizendo que quer esses cartões impressos para antes do Natal?

– É. Isso aqui é uma gráfica, não é?

– É. Claro que é. Mas meu senhor. O Natal já está aí, e…

– Como assim, o Natal já está aí? Nós mal começamos dezembro…

– Mas o senhor não está vendo as ruas enfeitadas, as vitrines das lojas?

– Estou, como é que eu podia não ver?

– Pois então.

– Então o quê?

– É Natal! Jingle Bells!

– Não é Natal nada, oras. Que eu saiba, o Natal é só no dia 25 de dezembro. Ainda tem um tempão até lá.

– Mas meu senhor, você tem que entender que tá todo mundo nos preparativos para a festa.

– Preparativos? Que preparativos? Ninguém prepara uma ceia com tanto tempo de antecedência, as coisas podem até estragar e…

– Eu não estou falando da ceia. Eu estou falando da FESTA. Olha aí, as casas. Pode reparar. O pessoal chega do trabalho e, em vez de descansar, vai enfeitar as casas com luzinhas, guirlandas, papais-noéis infláveis. É o Espírito do Natal.

– E o que é que isso tem a ver com meus cartões?

– Tem que eu não vou fazer meus funcionários ficarem até mais tarde nessa época, enquanto eles podiam estar lá, enfeitando suas casas… Nós não podemos forçar a barra, entende?

– Eu não estou falando em forçar a barra de nada. São só uns cartõezinhos… Vocês, por um acaso, vão baixar as portas agora e só abrir depois do Natal?

– Não, nós estamos abertos, como o senhor pode ver. Só não estamos, como posso dizer, nos precipitando.

– Imprimir meia dúzia de cartões não é se precipitar, oras. É só… é só… trabalhar!

– É aí que está, a gente até que está trabalhando, mas sem correrias, sem atropelos. Por que o senhor não faz a mesma coisa e deixa esse negócio de cartões para o ano que vem, hem?

– Mas… Mas… O que eu estou precisando é de cartões de Natal!

– Cartões de Natal? Puxa vida, hem tio? Mas não liga, não. Já já chega a Páscoa e o senhor pode…

– EU NÃO QUERO DAR CARTÕES DE PÁSCOA, EU QUERO DAR CARTÕES DE NATAL!

– Calma, tio, calma… Olha o Espírito de Natal, o senhor nunca leu Charles Dickens não?

There are no comments on this post.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: