Isso faz mal

Não sei se você sabe, mas esse negócio de que o cigarro faz mal para a saúde é coisa recentíssima. Hoje em dia, parece óbvio que o hábito de inalar fumaça não faça parte das práticas mais saudáveis para o organismo, mas, até a década de 1950, praticamente ninguém sabia disso. Foi só mais ou menos nessa época que surgiram as primeiras pesquisas associando o tabaco ao câncer de pulmão.

Só que ninguém deu muita bola para os pesquisadores. Afinal, todos os grandes atores e atrizes de Hollywood fumavam e ninguém estava morrendo disso. Muito pelo contrário. Eles eram bonitos, charmosos, heróicos e inteligentes o bastante para não fazerem uma coisa que poderia matá-los.

Mas, em 1962, o governo inglês decidiu anunciar para o mundo que, depois de anos de pesquisas, seus maiores cientistas haviam chegado à conclusão de que o cigarro realmente fazia mal, o que causou uma série de ações na justiça do mundo todo, de pessoas querendo receber indenizações.

No entanto, as evidências ligando o fumo a doenças eram apenas estatísticas e, para vencer uma ação, era preciso provar que uma coisa causava a outra, e isso era difícil. Para você ver só uma coisa, nos Estados Unidos, as empresas tabagistas só foram perder ações na Justiça na década de 1990.

Então, o que aparentemente era um delírio antitabagista de cientistas ingleses, tornou-se uma verdade indiscutível. Hoje em dia, você pode perguntar para qualquer criancinha de três anos de idade o que o cigarro faz pra gente que ela vai te responder na lata “- Cigarro faz dodói!” ou coisa que o valha.

Agora, tem esse negócio da radiação emitida pelos celulares. Segundo a “Folha de S.Paulo”, a epidemiologista Devra Davis, doutora em estudos científicos pela Universidade de Chicago, está liderando uma verdadeira uma cruzada para fazer as pessoas deixarem o celular longe de suas cabeças. Convencida de que a radiação emitida pelo aparelho lesa a saúde e pode ocasionar câncer nos seus usuários mais constantes, ela publicou uma série de pesquisas que mostram os efeitos dessa radiação no organismo. Uma de suas frases favoritas é “Vamos esperar as mortes começarem antes de mudar a relação com o celular?”.

Mas o pior, é que ela também descobriu que homens que usam celulares por quatro horas ao dia têm a metade da contagem de esperma em relação aos demais e, se ninguém fizer nada a respeito, a taxa de nascimentos no mundo pode ficar seriamente comprometida em menos de dez anos. Quer dizer, daqui uns anos, nós teremos os aparelhos mais modernos já inventados para comunicação.

Só não vamos mais ter para quem ligar.

There are no comments on this post.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: