Você é um presidente ou um saco de batatas?

Esse mundinho nosso anda cada dia mais estranho. Outro dia desses, a Alta Corte Britânica se reuniu exclusivamente para discutir se as batatas Pringles eram mesmo… batatas. E o pior é que eles decidiram que não eram!

As batatas Pringles, para quem não sabe, são aquelas que ficaram famosas por causa de suas embalagens em forma de tubo e que, por isso mesmo, são muito mais caras que as batatas normais, dessas vendidas em saquinho. Pois bem. Depois de vasculharem inúmeros estudos de alguns dos maiores cientistas do país, com dados detalhados sobre sua composição e tudo o mais, os juízes britânicos disseram que as Pringles não passavam de um aperitivo “artificial” e que contém muito menos de 50% do que deveria ser seu principal componente, ou seja: a batata. Segundo um dos juízes, as “batatas Pringles parecem mais com um bolo ou um biscoito, porque elas são fabricadas a partir de uma espécie de massa de pão”. Quer dizer. Nós chegamos a uma situação tão bizarra que já não podemos confiar nem na autenticidade das batatas fritas, uma das mais tradicionais e disseminadas guloseimas da civilização ocidental.

Agora, você deve estar se perguntando aí, e com toda a razão: “Pombas, com uma eleição presidencial aí, batendo às nossas portas, e esse cara vem me falar sobre batatas?” E eu respondo. Pois foi por isso mesmo que eu resolvi falar disso. Veja bem. Esse caso, ao mesmo tempo esquisito e assustador, me fez ficar pensando. Quando a gente vê num dia a Dilma dizendo que é favor da descriminalização do aborto e, no outro dia, jurando de pés juntos que jamais havia dito aquilo. Quando a gente vê o José Serra indo para o hospital fazer uma tomografia depois de ser “alvejado” por uma bolinha de papel. Quando a gente vê os dois prometendo coisas irrealizáveis, como aumentar o bolsa família e o salário mínimo e, ao mesmo tempo, manter as contas equilibradas. Bem, olhando tudo isso, eu não consigo deixar de pensar:

Afinal, do que diabos são feitos esses dois candidatos?

Eles são isso aí mesmo que estão mostrando, ou isso é apenas o que as campanhas de marketing querem que a gente veja?  E, se eles não são isso que estão mostrando, eles são exatamente o quê? Será que, como no caso das batatas Pringles, nós vamos acabar descobrindo que eles “não passam de um aperitivo “artificial” com menos de 50% do que deveria ser seu principal componente”?

Sei lá. Eu, da minha parte, nunca gostei mesmo desses salgadinhos. Pra mim, todos eles cheiram pum. Sabe aquele cheiro de chips que fica no nosso dedo, e que não sai nem se você lavar com detergente? Pois então. Cheira pum ou não cheira?

Uma resposta

  1. Depois de ler essa crônica, muita gente vai te mandar plantar batatas…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: