Tacando coisas nos políticos

Sei lá. Apesar de reclamar tanto da vida, no fundo, no fundo, eu me considero um cara otimista. Veja bem. Todo mundo fica reclamando dessas coisas que andam tacando nos nossos candidatos à presidência, mas acabam se esquecendo de como eram as coisas antigamente.

Só para dar uma refrescada em nossa memória, a gente pode se lembrar, por exemplo, do Lincoln. Abraham Lincoln foi, provavelmente, o maior presidente que os Estados Unidos já tiveram. Ele conseguiu vencer uma guerra interna, na qual alguns estados queriam se separar do resto do país, preservou a União e, de quebra, ainda aboliu a escravidão. Agora, você acha que, por ter feito isso tudo, ele era recebido em todos os lugares que ia com flores e confetes? Pois não era. Para te falar a verdade, o que ele recebeu em troca foi um tiro na cabeça, tornando-se o primeiro de uma longa lista de presidentes norte-americanos que foram assassinados.

Voltando ainda mais para trás, nós temos o César, de Roma. Júlio César, do mesmo jeito que o Lincoln, foi um dos maiores estrategistas de seu tempo. Ele foi bem sucedido em absolutamente todas as suas campanhas militares. A sua versatilidade permitiu-lhe vitórias em batalhas, cercos e guerrilhas que muitos achavam impossíveis de serem vencidas. Tudo baseado numa disciplina rigorosa e no amor que os soldados lhe tinham. Pois quando ele voltou para Roma, você acha que os políticos o receberam como um herói? Nã-nã-ni-nã-não. Eles receberam o Júlio César sim, mas foi com 23 punhaladas, e no meio da sala principal da sede oficial do Senado romano.

E, como esses, a gente pode enumerar aqui mais um montão de caras. Martin Luther King, um dos mais importantes defensores dos direitos civis deste século, morreu com um tiro de rifle. Gandhi, talvez o maior líder pacifista que o mundo já viu, terminou assassinado, também a tiros, em 1948. E isso sem contar o próprio Jesus Cristo, oras, já que a moda é misturar tudo com religião…

Agora, comparando com essas histórias, você tem de concordar que, nos últimos anos, as coisas melhoraram bastante para o lado dos líderes políticos.

Aquele sapato que jogaram no Bush, essa bolinha de papel que tacaram no José Serra, ou mesmo aquela bexiga de água atirada de um prédio, que quase pegou a Dilma quando ela passava por umarua de Goiás. Para mim, isso é sinal de maturidade política.

Você há de convir comigo que, dependendo a hora, dá vontade de tacar coisas bem piores…

Uma resposta

  1. […] This post was mentioned on Twitter by Nogaroto, artur de carvalho. artur de carvalho said: Tacando coisas nos políticos: http://wp.me/pFzuX-6f […]

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: