Archive for agosto \04\UTC 2010

Tem coisas que acontecem por aí que eu vou te falar uma coisa…
04/08/2010

Vejam só esse negócio dessa mulher que está para ser apedrejada, no Irã. Sinto muito por todos os iranianos do mundo, seus descendentes, suas tradições e tudo o mais. Mas não existe lugar no mundo, hoje, para um apedrejamento. Podem falar que isso faz parte da religião deles, que nós devemos respeitar outras culturas. Podem falar o que quiser, mas, se dependesse de mim, a ONU deveria decretar um boicote total ao Irã enquanto ele não libertar a prisioneira. Ou até coisa pior.

Porque enquanto os iranianos estavam lá, tentando ter a bombinha atômica deles, dava até para engolir. Porque o cara lá deve pensar: – Bem, se os Estados Unidos têm as suas bombas atômicas, se a Rússia tem as suas bombas atômicas, se a Índia tem as suas bombas atômicas, se a China tem as suas bombas atômicas. Se até uns paisinhos do tamanho de um estado brasileiro, como o Paquistão, Israel e a Coréia do Norte também têm as suas bombas atômicas, porque diabos nós, do Irã, não podemos ter uma também?

Tudo bem. Uma bomba atômica é uma bomba atômica, e todo mundo sabe que ela só serve para destruir, matar e tudo o mais. E o Irã, muito provavelmente, deve ter milhares de outras coisas para fazer com o dinheiro dos impostos arrecadados, como estradas, escolas e hospitais, em vez de gastar com uma bomba atômica. Mas, se assim mesmo eles querem ter a sua bomba atômica, vá lá, é quase compreensível, ainda mais com os Estados Unidos se metendo cada vez mais nos seus negócios e nos negócios de seus vizinhos do Oriente Médio.

Agora, apedrejamento já é demais. Pode estar escrito na Bíblia, no Alcorão, nas Pirâmides, seja lá onde for. O mundo não pode ficar quieto assistindo uma brutalidade dessas sem fazer nada. Ainda mais quando a gente fica sabendo de uns detalhes. Sakineh Ashtiani, a tal da mulher, foi condenada à morte por apedrejamento por supostamente ter tido relações com outros homens… ANOS APÓS A MORTE DE SEU MARIDO! É isso mesmo que você ouviu. Mesmo depois do marido morto, a mulher, lá, não pode ter relações com outros homens.

E depois, o Lula pede para o presidente do Irã não fazer isso, e oferece até asilo político para a mulher, e ainda tem gente que mete o pau no Lula, dizendo que ele não sabe fazer política externa. Oras, faça-me o favor. Eles vão APEDREJAR uma mulher, gente! APEDREJAR.

Não se trata mais de política externa. Isso é outra coisa.

Anúncios

Segura esse menino aí!
02/08/2010

As crianças devem ser mais estudadas. Tipos, não apenas por psicólogos, educadores e caras assim. Deveriam ser estudadas por físicos, químicos, e pessoas mais envolvidas com o desenvolvimento de motores, como os engenheiros mecânicos. Porque, dentro das crianças, sabe-se lá onde, muito provavelmente está guardado um segredo que a humanidade vem buscando há milhares de anos. O segredo do… moto perpétuo!

A idéia do moto-perpétuo é a seguinte: uma máquina que funcione acelerando infinitamente, girando, pulando, correndo ou voando, sem a necessidade de ser abastecida de qualquer combustível. Parece impossível? Bem, os físicos também acham. Mas isso porque eles passam a vida observando as coisas que acontecem lá longe, nas estrelas, e não olham para o que acontece dentro de suas próprias casas, com seus próprios filhos.

Porque simplesmente não dá para acreditar que, com apenas uma mamadeira pela manhã e uma maçã raspadinha na hora do almoço, uma criança de dois anos e meio tenha tanta energia. Seria mais ou menos como comparar uma Ferrari abastecida com apenas um litro de gasolina atravessando o Brasil inteiro, de ponta a ponta, através de buracos, poças de água, barro, balanços e escorregadores a uma velocidade média de 320 km por hora.

Tudo bem. Também não chega a ser um moto perpétuo. Mas é quase. Ainda mais quando o serzinho de que estamos falando é o nosso neto, e não o nosso filho. Quando a gente é pai, a gente até que consegue acompanhar o ritmo dos bichinhos pelo menos metade do tempo, sendo que a outra metade é acompanhada pela mãe. Mas, quando a gente é avô, se a criança começa a correr, não tem quem segure, ou alcance.

A criança é um misto de fôlego e velocidade que chega a dimensões difíceis de avaliar. Se um atleta olímpico tivesse metade desses quesitos, seria imbatível tanto na Maratona quanto nos 50 metros rasos, feito que jamais nenhum atleta conseguiu ou conseguirá realizar. Porque os atletas olímpicos são especialistas. Os mais resistentes, arriscam a Maratona. Os mais rápidos, os 50 metros. Não dá para ser os dois ao mesmo tempo. Mas as crianças são.

As crianças são resistentes, ágeis, velozes, e isso sem contar sua incrível pontaria com bolinhas de gude que, invariavelmente, acertam bem na tela da televisão ou na nossa testa. Ultimamente eu tenho pensado muito a respeito, e nada me tira da cabeça que lá, bem dentro do coraçãozinho das crianças, existe um segredo poderoso, capaz de transformar a vida sobre a Terra. Talvez uma máquina, talvez uma reação química, sei lá.

Eu só temo que esse segredo caia nas mãos dos militares. Já imaginou que tipo de soldado, ou arma, não poderia sair daí? Seria o fim do mundo, rapaz. O fim do mundo!