Saber perder o escambau!

Esse papo de que a gente precisa saber perder é papo furado. Coisa que as mães da gente contavam para acalentar os filhos frustrados. Porque ninguém sabe perder. Eu, pelo menos, toda vez que perco em alguma coisa, já começo a procurar um culpado à minha volta. Não importa quem seja.

A coisa começa lá no vestibular. Se eu não consegui entrar na Unicamp, na PUC ou na Getúlio Vargas, a culpa não foi minha. Foi porque todos aqueles que entraram eram apadrinhados.

– Apadrinhados?

É. A-pa-dri-nha-dos. Você sabe muito bem do que eu estou falando. Nesses lugares, nessas faculdades de bam-bam-bans, só entra quem é apadrinhado. É tudo um jogo de cartas marcadas. E se alguém conseguiu a vaga que eu estava disputando naquela multinacional, é porque tinha coisa ali também. É claro que tinha, ué, só não vê quem não quer.  Só entra lá naquelas multinacionais aqueles mesmos caras de sempre, para o poder mundial continuar nas mãos de quem sempre esteve.

– O poder mundial?

É, isso mesmo, o PODER MUNDIAL! E Concurso Público, então? Vai me dizer que você se conforma quando não consegue passar numa porcaria de Concurso Público para o Banco do Brasil? Eu, pelo menos, fico olhando a lista dos que passaram e já começo a perceber as coincidências. Eu aposto que esse aqui é primo do prefeito. E esse aqui, ó, tem até o nome daquele deputado. Como é mesmo o nome daquele deputado? E esse outro? Esse não é aquele cunhado do governador, que estava metido naqueles escândalos todos? Pois olha aqui se não é!

E ai se quem ganhou aquela promoção que eu estava esperando for uma MULHER. Porque, aí, todos aqueles séculos de machismo que eu consegui domar a muito custo, e que me transformaram no que sou hoje – um homem moderno, justo e livre de preconceitos – afloram como se eu fosse o maior chauvinista da espécie. Porque, vamos falar a verdade, se uma mulher ganha uma promoção dessas, é porque ela deve ter saído com o chefe.

– Saído?

É, pra não dizer coisa pior. Você sabe, essa gentinha faz qualquer coisa para subir na vida, e é por isso que gente como eu, que mantém sua integridade, acaba se dando mal. É porque no mundo só dão chances para os parentes, para os apadrinhados de políticos e para as mulheres que… que…

– “Que” o quê?

Ah, vai se danar. Você sabe muito bem do que eu estou falando…

Uma resposta

  1. Paranóias, paranóias…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: