Fala sério

Acabou a festa. Esse papo de que o Brasil é o país do jeitinho, do deixa-disso, da simpatia, do calor humano e do carnaval, em muito pouco tempo vai escoar pelo ralo e ninguém mais vai nem se lembrar de como éramos felizes e não sabíamos.

Os sinais dessa mudança estão aí, na cara de todos, e só não vê quem não quer. Para começar, podemos citar os dois principais candidatos à presidência da república. A Dilma, por exemplo, com seu jeitão de general benevolente, me faz lembrar a Margaret Thatcher, aquela primeira ministra inglesa que ficou conhecida como a Dama-de-Ferro, e a quem o ex-presidente norte-americano Ronald Reagan chamou de “o homem mais forte do Reino Unido”. Do Serra então, nem se fale. Uma vez eu vi uma foto do José Serra dando uma risada e aquela visão aterradora me causou terríveis pesadelos, dos quais não consegui me livrar até hoje. O José Serra é um dos poucos sujeitos do mundo que pode estrelar qualquer filme de vampiro sem usar nem um grama de blush ou pancake e, assim mesmo, ganhar o prêmio de melhor maquiagem.

Outro sinal de que o Brasil está se tornando sério demais para o meu gosto é esse negócio de se meter na política alheia. Olha, eu até acho que o Lula fez muito bem em tentar fazer alguma coisa lá no Irã e coisa e tal, arriscando-se num momento em que sua popularidade atinge níveis estratosféricos, coisa que provavelmente eu mesmo não faria. Mas isso sempre foi coisa desses países mais, como direi, austeros. A gente sempre via essas convenções de paz com representantes de Israel, Rússia, Paquistão, países sofridos, herdeiros de uma história marcada por muita guerra e muito sangue. Mas o Brasil nunca foi disso. Pelo contrário. O Brasil sempre se orgulhou de suas mulatas, de seu samba, do seu ziriguindum.

E do seu futebol. E é nesse ponto que a coisa fica mais evidente. Vejam vocês aí o Dunga. Vocês, por um acaso, conseguem ver o Dunga contando uma piada? Ou fazendo uma propaganda de picolé abraçado com a Mulher Melancia? Pois é isso que eu estou falando. Seja na política, seja na economia, seja nos esportes, para todo lugar que a gente olha, só vê gente séria, com os pés-no-chão, fazendo planos para um Brasil de primeiro-mundo como a Alemanha ou a Suíça.

Fala sério. Isso aqui vai ficar um tédio.

There are no comments on this post.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: