Eu estou em Veneza, você não está la-la-lalara-ra…

Roam-se de inveja, pobres mortais. Enquanto vocês estão aí, trabalhando duro numa terça-feira, ainda sem vislumbres do fim de semana, eu e minha mulher estamos curtindo nossa segunda lua-de-mel em Veneza! É, aquela Veneza mesmo, na Itália, considerada por alguns como a cidade mais romântica do mundo, com suas gôndolas, pontes e palácios medievais.

Minha esposa e eu ganhamos essa viagem de presente de Bodas de Prata do meu cunhado, que é piloto da TAM e faz a linha Brasil- Itália uma vez por semana. Quer dizer, além de irmos conhecer Veneza e a Itália, ainda fomos de primeira classe e com direito a visita à cabine do motorista.

Veneza, para quem nunca foi, não é nada daquilo que você esperava de uma moderna cidade européia. Se você pretende sair andando por lá, por exemplo, o melhor é levar uma bússola. Porque a cidade não é dividida em quadras normais, como as outras cidades do mundo. Não. As ruas seguem o rumo dos canais e mesmo caminhando com um mapa você se perde. Segundo o guia turístico, isso acontece porque Veneza é composta de 117 ilhas e mais de 100 pontes, o que fez com que a prefeitura instalasse milhares de placas de orientação para os turistas, mas que não adiantam nada porque todas elas estão em italiano.

Mas o que mais me chamou atenção na cidade nem foram exatamente os canais ou as construções antigas, coisas que eu já esperava porque já tinha visto na internet. O impressionante de Veneza é o número de japoneses que você encontra por aqui. É um monte de japonês tirando fotografia de tudo o que encontra pela frente, desde a indescritível Basílica de San Marco até uma simples pombinha, dessas iguais às daí, que a gente encontra na praça central de qualquer cidade. Se você fosse um extraterrestre e caísse em Veneza, sem nenhuma informação a respeito da história, estaria certo de que tinha descido em Tókio.

E tem outras coisas também. Nada me tira da cabeça que esse papo de canais é papo furado. O que Veneza tem de verdade é um baita de um sistema de esgoto a céu aberto, só que deram uma incrementada no tróço com aquele papo de gôndolas e tudo o mais, e o pessoal caiu feito patinho. E isso sem contar que tudo na cidade está invariavelmente lotado, e em qualquer lugar que você vá eles sempre perguntam se a gente tem reserva. Oras, mas será que ninguém pode mais dar uma improvisada numa viagem, deus do céu?

Mas, enfim, de cavalo dado não se olha os dentes. Minha mulher está adorando.

5 Respostas

  1. Você está em Veneza? Mas que beleza!

  2. Putz, Artur! Vá ser mal-humorado assim lá na China… ou melhor, em Veneza mesmo.

  3. rs …. legal sua descrição rs ….. na verdade faço meio ambiente e acho q o professor fez uma pegadinha conosco aff… ñ tem nada de sistema de esgoto desta linda cidade….. to acreditando q nem tem…céu aberto mesmo como vc colocou ..kkkkk

  4. Nossa… Veneza é linda!!! Maravilhosa!!! Muita romantica… um lugar indescritível!!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: