Ninguém é perfeito

Eu acho engraçado quando alguém diz que a prova mais evidente para a existência de Deus é a perfeição do mundo. Que basta olhar em volta que a gente percebe como não seria possível que tudo isso existisse sem uma intervenção divina. As florestas, os rios, as crianças, o arco-íris. A própria vida. Exemplos do equilíbrio e da perfeição. Bem, é claro que eu também acho tudo isso muito bonito e tudo o mais. Mas querer provar a existência de Deus se apoiando na perfeição do mundo é, no mínimo, perigoso. Porque imediatamente a gente começa a pensar justamente no contrário. Ou seja, nas coisas imperfeitas que têm nesse mundo.

Um exemplo que eu sempre dou é o peru. O que é um peru? Um peru não voa, é gordo, é feio. Um peru não serve para nada. E, mesmo se você pensar em termos gastronômicos, tudo o que dá para fazer com um peru dá para fazer também com frango, só que com o frango fica muito melhor, já que a carne do peru é uma coisa seca e sem graça, que só faz sucesso mesmo nas nossas mesas porque os norte-americanos resolveram que era legal comer um deles nas festas de final de ano ou no Dia de Ação de Graças e mostraram isso em Hollywood.

Mas o peru não é nada comparado a um terremoto. Um terremoto é um erro inaceitável, que joga por terra todos os argumentos de quem ainda tenha coragem de pregar a perfeição da Criação. Você está ali, passeando tranquilamente com a família num domingo de manhã, e de repente CRASH o chão se abre e engole todo mundo para as entranhas da Terra, fazendo você perder a lasanha da hora do almoço e o futebolzinho da tarde.

E um vulcão? Algum dos fundamentalistas aí poderia me explicar para que diabos Deus, em toda sua perfeição, criaria um vulcão? Você há de convir comigo que um vulcão não serve para nada. Só serve para tostar alguns moradores mais desavisados que insistem em viver nas suas redondezas e, mais atualmente, para atrapalhar o tráfego aéreo europeu. Um vulcão é uma coisa sem pé nem cabeça. Uma espécie de furúnculo do planeta.

E por falar em furúnculo, me diga aí então uma coisa. Para que serve uma verruga? É, uma verruga! Uma verruga é a imperfeição em pessoa. O clímax epidérmico do grande erro geral. A verruga é a prova mais evidente já produzida pela natureza de que Deus não existe.

Ou de que, se Ele existe, não está nem aí para a perfeição.

Uma resposta

  1. Eu já tive furúnculo. Assim como tive unha encravada, e duas vezes no mesmo dedão do pé. Momentos inesquecíveis e marcantes de uma vida.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: