Antigamente era pior

Realmente não dá para entender esses velhinhos  reclamando de como a vida anda difícil. Vamos ser sinceros. A vida hoje é muito melhor do que era antigamente. E até muito mais – por que não? – gostosa, é ou não é? Veja bem. Você deve saber, ou se lembrar, que há sessenta anos, a maioria das casas brasileiras não tinha banheiro. É, ba-nhei-ro. No Brasil inteiro, apenas 150 cidades eram atendidas com serviços de esgoto. Isso quer dizer que, se você acordasse de madrugada querendo fazer um xixi, ia ter de ou ir numa casinha de madeira que ficava geralmente num quintal escuro nos fundos da sua casa, ou então se submeter a fazer xixi ali mesmo, na varanda. E, se o caso fosse cocô, um cocôzinho, desses à toa, que hoje em dia não dão trabalho nenhum, você ia mesmo precisar caminhar até aquela casinha, porque cocô na varanda aí também já é demais, né?

E olha que, por enquanto, a gente está falando de coisas bem básicas.

Agora, você já parou para pensar como é que eles faziam para tomar uma cerveja gelada há sessenta anos? É, porque, se as casas não tinham nem banheiro, como é que iam ter geladeira ou freezer? Pois se o peão quisesse tomar uma cerveja gelada em 1930, das duas uma: ou ele tomava a cerveja no inverno, o que não tem graça nenhuma, ou então ele ia precisar ser um milionário. Isso porque o primeiro refrigerador por absorção do mundo só foi lançado em 1925, pela Electrolux, e aqui no Brasil ele deve ter chegado uns bons anos depois, como, aliás, acontece até hoje com os últimos lançamentos da informática.

E já que estamos falando de informática, vamos falar de uma coisa que eu mesmo passei. Uma vez, quando eu tinha uns quinze anos, lá por 1975, 76, uma amiga minha foi fazer uma viagem para os Estados Unidos. A gente trocou umas cartas e tudo o mais, mas o que eu queria mesmo era falar com ela, ouvir sua voz, essas coisas de adolescente, sabe? Pois então. Só que telefonar para os Estados Unidos naquela época custava mais ou menos o salário do meu pai. Então, o que a gente fazia, era trocar fitas cassete pelo correio, o que também não ficava muito barato, mas pelo menos não falia o meu pai. E, hoje, a gente conversa ao vivo pelo computador, vendo a imagem ali mesmo, e tudo praticamente de graça.

Agora, esses vovôs vêm aí vêm reclamar que a vida de antigamente é que era boa. Pois era o escambau! E o Viagra, hem? Antigamente tinha Viagra?

Pois é sobre esse tipo de coisa que eu estou falando.

There are no comments on this post.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: