No fundo, no fundo, é tudo muito engraçado

Já desisti faz um bocado de tempo de ficar indignado com os políticos, o que só me trazia problemas de saúde, como uma cirrose hepática, uma úlcera mal resolvida e algumas cicatrizes herdadas de passeatas estudantis nos tempos da ditadura.

Mas, desde que eu resolvi dar uma relaxada, tenho percebido que meu bom humor voltou quase a seu estado original e tenho, inclusive, me sentido mais leve e comunicativo. Até mesmo os amigos e parentes notaram as mudanças e minha mãe, um dia, chegou a comentar que minha pele estava perdendo aquela coloração amarelada, o que, vindo de minha mãe, quer dizer que realmente eu devo estar numa ótima fase, já que uma de suas principais diversões é ficar falando que eu não me cuido adequadamente para um homem da minha idade e que eu preciso parar de beber e de fumar e todas essas coisas que as mães falam.

E não é só a minha saúde que tem melhorado. Coisas que, antigamente, me irritavam profundamente, hoje em dia eu acho até que bastante divertidas. Por exemplo, enquanto todo mundo começa a se coçar só de imaginar que, daqui alguns dias, estaremos em plena campanha presidencial, com direito a horário político obrigatório e debates na TV, eu, da minha parte, aguardo esses programas ansiosamente para dar umas boas risadas. Aliás, eu consigo me divertir muito mais com esses políticos do que com esses programinhas humorísticos, tipo “Zorra Total”, ou coisa que o valha. Ainda mais porque esse ano promete.

Veja bem. Outro dia, o José Serra inaugurou uma maquete. É, uma maquete. O (ainda) potencial candidato do PSDB à presidência inaugurou, antes mesmo da licitação, o projeto e a maquete de uma ponte que ligará Santos a Guarujá. E, depois, ainda cumpriu o percurso numa balsa, seguido pelo conhecido séquito de puxa-sacos e jornalistas.

Alguns dias depois, o PT deu o troco. Segundo a “Folha de S.Paulo”, o “Lula e a ministra Dilma Rousseff, pré-candidata do PT ao Planalto, viajam pelo país para inaugurações que, após a desmontagem do palanque oficial, voltam a ser canteiros de obras”. Morto de inveja, na mesma semana, o governador José Serra, logo depois de inaugurar um Centro de Reabilitação em Campinas, descerrou no mesmo local as placas de duas estradas, pomposamente assentadas em cavaletes!

A coisa toda é ou não é muito engraçada? O Lula e a Dilma inaugurando obra em construção, o Serra inaugurando pontes que não existem e placas de obras à distância…

É para desopilar o fígado de qualquer mortal.

There are no comments on this post.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: