E vai rolar a festa

Vai chegar uma hora que a coisa vai virar uma festa só. Veja você aí o caso do Natal. O Natal, para quem ainda se lembra, acontece no dia vinte e cinco de dezembro. Repare bem. Eu disse VINTE E CINCO DE DEZEMBRO. Nem mais, nem menos. Tudo bem. Quando eu nasci, já lá se vai quase meio século, já era tradição que a festa de Natal acontecesse no dia vinte e quatro. Mas, até aí, era a véspera da festa mesmo, e tinha um monte de desculpas para começar antes. As crianças tinham que dormir cedo e não iam conseguir ficar acordadas até a meia-noite. A comida e a bebida aí, na geladeira, e a gente não vai experimentar? Então, meio que por sensatez, meio que por embalo mesmo, todo mundo resolveu fazer a ceia de Natal um dia antes. Acontece que, de uns tempos para cá, o povo está exagerando. A gente começa a ver enfeite de Natal pendurado nas portas cada ano mais cedo. Eu mesmo já encontrei aí, na cidade, umas duas ou três casas já todas enfeitadas com aquelas lâmpadazinhas desenhando um pinheirinho ou a silhueta do trenó do Papai-Noel. E as lojas também, já estão partindo para a ofensiva, cobrindo suas vitrines com árvores e faixas desejando “boas festas”. Mas, meu deus do céu. Não é muito cedo não? Nós nem chegamos ao final de OUTUBRO, gente!

Mas isso não é nada quando a gente pára para pensar no Carnaval. O Carnaval, como todo mundo também deve se lembrar, dura apenas quatro dias. Pode perguntar aí, para qualquer criança de dez anos “- Quantos dias tem o Carnaval?” e ela vai responder ali, na bucha: “- Quatro!”. E era assim mesmo, até bem pouco tempo atrás. O Carnaval acontecia no sábado, no domingo, na segunda, na terça. E pronto, acabou. Mas aí alguém resolveu que na sexta-feira à noite ninguém tinha nada para fazer mesmo, porque não começar a farra logo de uma vez? E o Carnaval passou a ter cinco dias. Depois, como a coisa começou a dar certo para o turismo e para o comércio, em algumas cidades eles passaram a embalar a festa pela semana seguinte, enforcando a quarta-feira de cinzas, a quinta, a sexta e entrando pelo sábado e o domingo que ninguém é de ferro. Então uma festa que, em suas origens, tinha só quatro dias, passou a ter dez, e isso sem contar o sucesso desses Carnavais fora de época, como o Carnavotu e…

– Olha, se você não quer ir no Carnavotu, a gente não vai.

– Nossa… Eu só estava comentando…

– Então vamos logo com isso!

– Mas onde foi que eu enfiei o diabo daquele abadá, hem…?

Anúncios

There are no comments on this post.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: